Obrigado Software Livre

Olá tudo bom?

Engraçado, depois que eu conheci o Software Livre a minha visão de compartilhar e ajudar mudou totalmente. Antes de me apresentarem o Software Livre, sua cultura de compartilhamento de conhecimento e ajuda ao próximo eu já praticava boas ações na finada BRASnet ajudando várias pessoas que não conhecia com comandos IRC. Era bastante divertido, fazia mais pela diversão do que pelo status que aquilo poderia me dar e desde aquela época eu sofri perseguições e ataques DDoS pelo simples fato de está ajudando pessoas sem pedir nada em troca, eu era um trouxa? Não!

Em 2005 o KurtKraut em uma conversa no ICQ me falou de um tal de Ubuntu, que ele estava usando e era algo realmente muito bom. Eu fiquei bastante curioso para saber do que se tratava, pois até aquele momento eu apenas conhecia e só tinha visto máquinas Windows aquela conversa explodiu minha cabeça. Logo após as trocas de informações iniciais fui pesquisar o que era Ubuntu e acabei descobrindo um mundo muito maior, cada coisa que eu lia sobre GNU/Linux me deixava mais fascinado com aquele Sistema Operacional totalmente diferente, novas possibilidades, aprender novas coisas, foi algo realmente extraordinário. Assim que conheci toda a cultura e leis que regiam o Software Livre vi que era aquilo que queria para mim. Trocar conhecimento, poder copiar software de graça, aquilo fazia muito sentido e consegui me encontrar totalmente nesse novo mundo.

Depois de muito ler e até IMPRIMIR a instalação do Ubuntu 5.10, sim eu já cheguei a imprimir as telas ensinando a instalação e não foram poucas, eu finalmente tinha um Sistema Operacional diferente. E agora? Abro o Firefox e faço as mesmas coisas que fazia antes? Isso não funciona, e agora? Como que eu faço isso? Será que da certo aquilo? E foi assim que acabei me viciando em fóruns.

Um parêntese, logo que comecei a usar GNU/Linux os locais que costumava solicitar ajuda era canais de IRC na Freenode e acredite, eram outros tempos. QUALQUER pergunta que eu fizesse, desde a mais idiota ou a mais complexa, quase sempre, alguns vezes sequer me respondiam, era mandando ir para o Google. Sim, respondiam “Procure no google, alguém certamente já teve essa dúvida. Caso não encontre vá no fórum e veja problemas relacionados e ao criar um tópico informe todas as tentativas de busca e formas que tentou para solucionar o problema”. E hoje as pessoas insistem em se fechar em grupos de facebook perguntando sem sequer se da o trabalho de procurar dentro do próprio grupo, e você que fale para pesquisar no google que é tachado de n coisas.

Como eu já tinha o hábito de ajudar as pessoas, comecei a entrar e responder as coisas que aprendia. É até uma dica de você aprimorar o que você já sabe. Ensinar é uma forma de estudar/aprender, pois para fazer isso você precisa saber realmente o que está falando. Obtendo esse novo hábito, para mim qualquer coisa deveria ser compartilhada, pois conhecimento não deve ser fechado, restrito é preciso compartilhar que assim mais pessoas aprendem e podem ajudar mais pessoas e criamos um loop. A cada coisa que aprendia eu ficava mais fascinado, compartilhei com meus amigos online e offline que estava usando GNU/Linux e me oferecia literalmente para elas instalarem em suas máquinas que as ajudaria da forma que fosse.

Com isso acabei criando interesse em ajudar o projeto Ubuntu. Pensei: Se eu responder as pessoas no fórum, estarei fazendo a minha parte e podendo ajudar mais pessoas. E assim foi. Passava várias horas procurando tópicos que podia ajudar as pessoas. Depois comecei a revisar e editar o Wiki, revisar conteúdo e adotar páginas. Nesse meio tempo fui experimentando outras distribuições e fique um bom tempo no Slackware, mas mesmo assim não deixei de lado a comunidade Ubuntu, pois foi minha primeira distribuição de longo tempo. Até hoje tenho um apresso por ela, mesmo tendo dado várias alfinetas durante essa jornada.

Dentro da comunidade do Slackware eu conheci o Arch Linux, distribuição que uso até hoje e não consigo usar outra coisa GNU/Linux. Minha cabeça explodiu novamente ao conhecer o archlinux, um sistema maravilhosamente perfeito para mim e com uma filosofia que já carregava, sim, eu pesquiso e sigo a filosofia do archlinux até hoje e assim será – caso não conheça a filosofia KISS sugiro pesquisar. Na comunidade archlinux fiz de tudo um pouco, cuidando do fórum, empacotamento, wiki, divulgação e suporte ao usuário em vários locais dessa Internet. Até hoje fico feliz em saber que várias pessoas tem vontade de instalar e/ou usar o archlinux, é uma distribuição que as pessoas ao usarem ficam apaixonadas.

Em toda a minha caminhada, quase sempre aparecia alguns que nunca via ou ouvia falar contestando minhas contribuições, falando e apontando do porque que não fazia isso ou aquilo, que não sabia nada. Eu não entendo até hoje como algumas pessoas tendo conhecimento das filosofias das distribuições e do movimento se deixam levar por esses pensamentos. É muito fácil apontar, criticar e reclamar quando algo não funciona, agora melhorar, indicar melhorias, ajudar quase ninguém quer. É realmente algo muito triste que existe dentro do movimento do Software Livre e caso você queria fazer parte de forma mais profunda esteja preparado para ser apontado e questionado.

O que eu quero dizer com essa pequena longa história é que o movimento do Software Livre me fez ainda mais querer ajudar as pessoas, não somente com GNU/Linux, pois eu também ajudo com software proprietário e em áreas não relacionadas a Informática. Quem gosta de ajudar, eu penso assim, você é livre para discordar, ajuda, simplesmente isso. Eu não vou negar uma ajuda pelo simples fato de uma pessoa me perguntar algo de uma plataforma fechada, seja ela em software, em código ou outra coisa.

Eu agradeço que o Software Livre me mostrou que é muito legal ajudar pessoas, mesmo que você não faça ideia de quem ela seja, do local que ela está. Apenas faça a sua parte sem esperar nada em troca, é bastante legal ver/ler uma pessoa contente pelo simples fato de você ter ajudado ela. O bacana de se ter conhecimento é poder passar para frente e não guardar para si.

Anúncios

6 comentários sobre “Obrigado Software Livre

  1. giofilth disse:

    Muito legal Corvo!

    Muito obrigado por toda a ajuda nesses anos, sempre disposto a ajudar. Se hoje estou no Arch Linux e também sou um apaixonado por essa distribuição, foi por uma grande parcela de colaboração sua.

    Você só não foi muito eficaz com a minha pessoa, continuo o mesmo noob de sempre. haha

    Valeu cara!

  2. GuetenAben disse:

    Estou apaixonado por esse mundo, o dia todo, todo dia estudando linux, ajudando, pesquisando. Uso a 9 meses e corvolinopunk preciso dizer que sinto cada vez mais vontade de usar o arch. Não sei se passo pelo slackware primeiro,
    De toda forma tudo isso é incrível. Seu espaço é maravilhoso ganhou um seguidor.
    Vlw

    • corvolinoPUNK disse:

      Sugestões: Leitura e teste o que aprende em máquina virtual e depois faça no hardware. Repita o procedimento e tente o entender, não digite comandos por digitar.

      Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s