Porque o Expresso Livre é uma peneira contra a espionagem da NSA

fevereiro 14, 2014 § 1 comentário

Olá a todos, como vão?

Antes de mais nada o texto abaixo representa uma opinião MINHA, uma visão MINHA. Se você não concorda, você é totalmente livre para expor suas opiniões me ofendendo ou não, espero que não me ofenda rs, e realmente eu gostaria de saber sua opinião sobre este assunto.

Com as acusações do Snowden sobre a espionagem feita pela NSA o Governo Brasileiro ficou totalmente desorientado e ofendido pela espionagem sofrida pelo EUA. A Presidenta pediu explicações ao Obama sobre o ocorrido e até o momento nada foi esclarecido realmente. Com isso, começou uma preocupação sobre a espionagem, agora explicita, sofrida pelo EUA.

Falou-se sobre a soberania, sobre crime e ninguém foi culpado ou assumiu a culpa do ocorrido, então o Governo Brasileiro para não “sair por baixo” iniciou sua empreitada por políticas de segurança e privacidade. Como as denuncias informaram que ocorreu a quebra no sigilo do e-mail da Presidenta a mesma exigiu medidas de comunicação mais seguras. Ai vos apresento a SERPRO.

A SERPRO tem uma projeto de e-mail Expresso Livre totalmente “esquecido” e “mal configurado”. O sistema de e-mail não tinha uma utilidade propriamente dita, foi feito e era usado por uma pequena parcela do Governo. Aproveitando o “ranço” de quebra de privacidade e glamour por uma comunicação segurança a SERPRO então decidiu fazer uma atualização do seu sistema de e-mail, a V3, atendendo todos os requisitos para a Presidenta poder ver seus Power Point animados em paz.

Sim, é uma medida louvável e “correta” tendo em vista as acusações feitas pelo Snowden porém a mentalidade do Governo ainda está errada, e vou dizer o motivo. Não adianta o Governo Federal ficar falando que vai usar Software Livre para se prevenir contra espionagem se os demais estados estão na contramão. A mentalidade sobre Software Livre que o Governo tem é totalmente errada e tonta. Software Livre só é lembrado para cortas custos e se livrar de espionagem? Não! Tem-se que implantar a filosofia do Software Livre em todas as esferas do país, chamar os hackers do país para construir um sistema seguro, confiável e colaborativo. Não podemos ter atitudes como Governador do Paraná que entregou o estado para a empresa que está diretamente ligada a espionagem feita pela NSA.

Não podemos ver isso, isso e isto e reclamarmos ou ficarmos surpresos que estamos sendo vigiados, e o pior, pagando para sermos vigiados e pagando muito caro!!

Usar apenas o Expresso Livre e usar o Windows (aqui, aqui e aqui) não vai mudar em nada a espionagem, temos que implementar o Software Livre de forma real, em todas as esferas, promover treinamentos, oficinas e aproximar os hackers do Governo. Desta forma vamos evitar ser espionados, vamos economizar dinheiro público, não vamos ficar presos a políticas de Uso abusivas e protegeremos nossas informações não porque queremos esconder, e sim porque é nossa!

Até a próxima ;-)

Tor Browser

dezembro 18, 2013 § 3 Comentários

Olaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaá INTERNET!

Como vão, tudo bem?

Então, hoje eu irei informar como instalar o Tor browser. Então, os códigos que irei informar abaixo vão servir para distribuições .deb, ex: Ubuntu, Debian, Mint, Elementary OS e etc.

Ué, e porque não vai ensinar para instalar no archlinux? Tenha calma jovem..

Pois bem, abre seu terminal e digite os seguintes comandos:

$ sudo add-apt-repository ppa:upubuntu-com/tor ( Isso aqui vai adicionar o repositório para baixar o tor browser)

$ sudo apt-get update (atualizar os repositórios)

$ sudo apt-get install tor-browser (instala o tor browser)

Eu uso um sistema 64 bits, é a mesma coisa?

Claro que NÃO! :-)

A ÚNICA diferença que vai fazer é no primeiro comando que será:

$ sudo add-apt-repository ppa:upubuntu-com/tor64

Agora que instalou posso entrar na deep web e virar hacker? Calma, ainda não.

Agora basta modificar a permissão para seu usuário com o seguinte comando:

$ sudo chown $USER -Rv /usr/bin/tor-browser/

Feito isso basta abrir seu tor e conectar!

E no archlinux?

Simples! Só utilizar o yaourt baixando o pacote tor-browser-en ou compilar na mão!

Até a próxima!

O Ubuntu precisa de você

novembro 5, 2013 § Deixe um comentário

Olá tudo bom?

Pois é, a maior distribuição do mundo está precisando de ajudar o que você vai fazer? Continuar reclamando? Falando que só tem bug? Espero que não!

Você pode tratar diretamente com o amjjawad de que forma você deseja ajudar. Eles estão necessitando de pessoas COMPROMETIDAS e que possam se dedicar por 3 a 5 anos na função.

Você pode ajudar das seguintes formas:

  • Controle de Bugs para comitar os mesmos para a triagem
  • Muitas pessoas para arrumar os bugs encontrados
  • Pessoas para ajudar no empacotamento nos PPA’s
  • Está esperando o que? Entre em contato co o amjjawad e faça sua parte! Se não poder informe ao amigo ou repasse a mensagem. Ao invés de apenas reclamar, desta vez tente ajudar de alguma forma.

    Fonte: Ubuntero

    Até a próxima ;*

    Notebook CQ40-622BR e (Arch) Linux

    outubro 17, 2013 § 2 Comentários

    Olá a todos, como vão?

    E novamente um hiato enorme ao vos escrever aqui não é? Por vários motivos eu deixei de postar, porém vou tentar – espero conseguir – escrever com mais frequência.

    Hoje vou falar de algo que sempre tive vontade, de Hardware e Linux. As pessoas que usam Linux tem uma certa “dificuldade” em saber se o seu hardware vai funcionar em sua distro e pesquisam com maiores detalhes a sua compra. O notebook que vou falar não é meu, porém posso fazer testes com ele tranquilamente.

    O modelo que vou falar é o CQ40-622BR. O notebook já tem um tempo de uso – suficiente para está com a bateria viciada – porém continua em total funcionamento. Para atividades básicas ele é excelente, está rodando o Arch Linux e a sua instalação foi de forma tranquila ( Instalar o arch linux você acha na internet ou lendo o wiki ).

    Só tive um problema com ele que é pelo fato de possuir uma Broadcom 4312, mas meu colega Gio fez um tutorial que até eu consegui instalar. O restante está em total funcionamento e o aparelho não esquenta. Para ligar demora cerca de 20 segundos e desliga em 7 no máximo, lembrando que é um T4200 dual core e não um i5 com SSD. CADÊ SEU WINDOWS AGORA?

    Na foto abaixo ele está fazendo o update e instalando o Gnome 3.10 ( ré ;)

    fazendo o famoso update :))

    fazendo o famoso update

    Se você quer que teste outra distribuição é só pedir, talvez aconteça. Em breve falarei de outras máquinas atuais ou não que funcionam Linux sem problemas. Se quiser me doar hardware para teste é só entrar em contato via comentários.

    até a próxima.

    Mobilização para Eleição do Colegiado Setorial de Culturas Digitais

    julho 8, 2013 § Deixe um comentário

    Este texto está na sua integra e recebi na lista de email da psl-ba. Eu me cadastrei como candidato, e falei sobre minhas propostas que serão analisadas e havendo aprovação posso pleitear um dos cargos. Caso você não tenha interesse em participar como candidato, se cadastre e vote! É importante a participação de todos e divulgue em suas redes de contato.

    Segue o email.
    ________________

    Prezad@s,

    O prazo de inscrições para candidatos e eleitores do Colegiado
    Setorial de Culturas Digitais da SECult se encerra no dia 15 de Julho
    e até o momento foram registradas 44 inscrições, desse número apenas 5
    estão inscritos como candidatos, são necessários no mínimo 12
    candidatos para que haja a formação do Colegiado. FALTAM 7 CANDIDATOS
    !!

    Temos que fazer um esforço para não perdermos a oportunidade de
    consolidar a criação deste Colegiado, trata-se de um espaço legítimo
    de participação social que pode influenciar diretamente nas ações não
    só desse governo, como dos outros que virão. Vale lembrar que todas as
    conquistas sociais que vivemos hoje são frutos de muita luta,
    reivindicação e trabalho. Da mesma forma que é importante sair as ruas
    para manifestar e protestar pelos seus direitos, é fundamental que os
    movimentos sociais se apropriem desses espaços que tem como objetivo
    garantir a participação popular nas tomadas de decisão do Governo. Já
    vivemos épocas em que o desenvolvimento de políticas e os repasses de
    recursos eram feitos por critérios subjetivos e muitas vezes acabavam
    beneficiando há um pequeno grupo de pessoas e instituições. Com a
    importante mudança promovida por Gilberto Gil a nivel federal, que
    influenciou os âmbitos estaduais, essas políticas passaram a olhar de
    forma mais ampla para a Cultura e a adotar critérios mais objetivos,
    como os editais e prêmios, para a distribuição de recursos, além de
    estimular o uso de softwares e licenças livres. Mesmo sabendo que
    esses sistemas têm muito a melhorar, não podemos permitir que hajam
    retrocessos nessas caminhadas.

    - Prioridades de Governo, Metas, Estratégias de implementação, Formas
    de financiamento de projetos, Uso de Licenças e Tecnologias Livres,
    Fomento as produções locais, Estimulo a criação, Respeito a
    Diversidade e as Culturas Tradicionais. São algumas das questões que
    serão tratadas pelo Colegiado.

    Aos militantes que trabalham a favor de uma Cultura Digital Livre, não
    podemos perder essa oportunidade de defender o caminho da liberdade do
    conhecimento e da colaboração em mais este espaço de construção
    social.

    Vejam aqui como participar -

    http://www.cdigitais.colegiadossetoriaisbahia.com.br/

    Se inscrevam, mobilizem e repassem para as suas redes

    Forte abraço a tod@s,

    Yuri Bastos
    Membro do Grupo de Articulação Setorial Culturas Digitiais
    Educador e Colaborador do Ponto de Cultura Circo do Capão
    _________________

    Se cadastrem e divulgue e conto com a sua participação na eleição!
    até a próxima ;-)

    Ajude ajudando o próximo

    julho 3, 2013 § Deixe um comentário

    Olá tudo bom?

    Esse post é algo que sempre tive vontade de fazer, ter um projeto que ajude de forma mais direta as pessoas. O intuito dele é fazer você ajudar ajudando o outro, mesmo sem o conhecer. Eu não sei se isso vai da certo, ou se as pessoas – poucas – que entram aqui vão entender mas vamos lá. Eu tenho quase certeza que já fiz um post sobre isso, porém custa nada tentar novamente não é? ;-)

    Se você tem um computador, notebook, netbook que está em perfeito estado de funcionamento e você não usa ou não precisa mais dele, que tal doar para alguma entidade ou pessoa? Pode ser seu vizinho, seu sobrinho ou um desconhecido. EU me comprometo e receber sua máquina e devolver para você caso queira doar seu aparelho e não sabe “arrumar” ele para fazer a doação. Se preferir você pode me enviar que irei escolher juntamente com você ou não uma entidade ou pessoa que necessite de um computador – estudantes cotistas ou de baixa renda em escola pública é uma boa não?

    Se você tem interesse em fazer isto, por favor entre em contato comigo. Pode doar seu aparelho sem medo, pois se a doação ficar ao meu cargo ela será feito de forma toda documentada a pessoa que doou o aparelho.

    Replique essa ideia, quem sabe desta forma você pode está mudando a vida de uma pessoa. Caso tenha alguma sugestão ou queira fazer uma doação me mande um email: corvolinowins@gmail.com

    Irei te responder com maior prazer. Espero que dessa vez de certo, porque dessa ideia eu não desisto!

    até a próxima (:

    Arch Linux Survival Guide

    junho 21, 2013 § 10 Comentários

    Olá a todos, tudo bem? Venho aqui replicar um post do meu colega Leandro Inácio. Espero que gostem da leitura.

    Repliquem e creditem por favor. Até a próxima ;-)
    ____________________

    No The Linux Action Show do dia 02 de Junho os apresentadores falam como foi passar 1 semana usando Arch Linux e postaram alguns links interessantes.

    Um deles foi o Arch Linux Survival Guide, criado pelo blackout24!

    Achei bem interessante o guia e alguns comentários, como consequência segue a tradução…

    Por blackout24

    Aqui está a minha tentativa de coletar um conjuto de guidelines que irão fazer sua experiência com o Arch Linux mais agradável! Apenas como as coisas que você vê Bear Grylls fazer no Discovery Channel e não é algo que você precisará diariamente, mas no caso de encontrar-se perdido na selva você agradecerá saber onde encontrar larvas saborosas.

    Sobrevivendo no fórum

    Esta primeira é muito fácil. Muitos gostam de acreditar que os usuários do Arch sentem-se elitistas e darão aos novo usuário tempos difíceis no caso de ajuda. Simplesmente lembre de 3 coisas quando pedir ajuda para resolver um problema:

    Diga a eles o que é o seu problema e o qual o resultado esperado
    Diga a eles o que você fez antes deste problema acontecer e o que você tem instalado e configurado
    Diga a eles o que você tentou para resolver o problema mas sem sucesso

    Se você mostrar algum esforço no seu post, você encontrará no fórum um ótimo lugar para conseguir ajuda e a primeira resposta costuma resolver seu problema. É muito raro que alguém venha te pedir pra fazer algo totalmente não relacionado, como já aconteceu comigo nos fóruns do Ubuntu. Mostre a eles que não espera que leiam sua mente, dê todas as informações que tiver. Usuários do Arch odeiam ter que guiar para pegar informações relevantes. Também irão ver se você coloca 10 segundos no seu post e espera que eles gastem 5 minutos dando a você a solução em uma placa de prata. Muitos acharão seu comportamento rude e irão ignorar você ou vão trollar.

    Como evitar quebras no sistema em primeiro lugar

    Arch dá muita liberdade para melhorias e experimentos. Isto me conduz a tentar constantemente coisas novas no meu sistema quando comecei a usar o Arch. Se você trata seu sistema como sandbox porque você sempre queria tentar usar coisas novas e experimentais, não fique surpreso se algo quebrar. Todas as vezes que baguncei meu sistema no começo foi por não ter entendimento completo do que eu estava fazendo. Não foi culpa do pacote quebrado foi eu fazendo coisas erradas isto pode ser difícil de admitir para você mesmo. Se você não sabe o que comando faz não copie no terminal e pressione [Enter]. Se você quer melhorar e tentar coisas experimentais use um LVM snapshot então você pode fazer rollback ou instalar uma Máquina Virtual. Tendo um snapshot estável que você possa iniciar no geral é útil.

    Usando o pacman

    Não é necessário sempre olhar a seção news do site todo dia então você apenas digita “pacman -Syu”. Se o pacman mostrar algum erro como “o arquivo já existe no filesystem” e aborta o processo de atualização (sem sobreescrever o arquivo) é hora de ir no archlinux.org (pode ir no archlinux-br.org, que a notícia foi traduzida e com dicas para não ter erros (; ), porque isto pode ser uma mudança significativa que quer intervenção manual. O anúncio de notícias dirão a você como resolver de forma segura. Isto aconteceu 3-4 vezes nos últimos 2 anos. SIMPLESMENTE NÃO USE -f (–force) A MENOS QUE A NOTÍCIA DIGA PARA FAZER. Você neste caso está basicamente pedindo para se ferrar. É uma ótima ideia inscrever-se na lista de e-mail arch-dev-public assim você saberá sobre as mudanças no futuro e possíveis intervenções manuais. Existem vários usuários que contribuem e podem te ajudar com sua “pacman discipline”. Procure por “pacnanny” ou “pacmatic” nos fóruns do Arch Linux. Pergunte a você mesmo se precisa atualizar quando você tem um importante trabalho a ser finalizado.

    Seja cuidadoso quando remover pacotes com “pacman -Rsc”, “-Rs” ou outros parâmetros como “-Rdd”. Quando limpar dependências que tenham sido instaladas por outros pacotes verifique duas vezes o que você está atualmente removendo. Se você quer saber porque algo foi instalado olhe com “pacman -Qii “

    Nunca instale pacotes com “pacman -Sy “. Leia aqui caso queira saber o por que: https://wiki.archlinux.org/index.php/Pacman#Partial_upgrades_are_unsupported

    Leia cuidadosamente a saída do pacman. Se algum arquivo for salvo como *.pacsave ou *.pacnew eles devem ser mesclados com “sudo pacdiff”. Imagine ter um pacman.conf customizado, agora o pacman atualiza para uma versão nova e todos os arquivos atualizados. Ele simplesmente não irá sobreescrever seu pacman.conf com o novo arquivo mas salva o novo como *.pacsave(**). Então tenha certeza de mesclar estes arquivos, caso contrário você vai usar o novo pacman com arquivo de configuração antigo e talvez incompatível. Algumas vezes você também verá mensagem de pós instalação no seu terminal. Por exemplo se você instalar “chomium-pepper-flash” você será avisado para desativar outros plugins do flash no chrome://plugins ou caso contrário você estará em apuros. Se você acha que esqueceu estas mensagens baixe o pacote como tarball e olhe no arquivo *.install que gerencia a rotina de instalação.

    Usando o AUR

    Lembre-se sempre que o AUR contém pacotes não suportados/oficiais. Se você substituir algum componente essencial do sistema pro algum pacote do AUR não fique surpreso se as coisas ficarem propensas a quebrar. Qualquer um pode submeter pacotes e não machuca olhar a PKGBUILD antes de instalar alguma coisa. Se você é registrado no AUR, você pode clicar em “Notificação de novo comentário” para ficar atualizado e ver se outras pessoas estão com problemas em um determinado pacote.

    Aprenda a fazer downgrade

    Pacman mantém os pacotes baixandos no /var/cache/pacman/pkg. Se você tiver problemas com o kernel mais novo por exemplo o pacote anterior pode estar lá a menos que você tenha executado “pacman -Scc” para ter mais espaço. Neste caso você pode executar “pacman -U . Você pode ter seu cache do pacman num compartilhamento de rede e montá-lo em outros computadores se você que ser legal e quer um bom cache para downgrade. Se você não tem o pacote que você está procurando olhe no ARM (Arch Rollback Machine) que armazena pacotes antigos. Existe também muitos utilitários para downgrade neste caso você pode baixar as dependências caso necessário.

    Como gerenciar em casos drásticos

    Então seu computador não inicia?

  • Respire fundo
  • Tente lembrar o que você acabou instalando no sistema
  • Inicia o seu Arch Live usando um dispositivo USB
  • Monte a partição princial e execute arch-chroot /mnt
  • Olhe no /var/log/pacman.log e procure pelo que instalou recentemente
  • Frequentemente “mkinitcpio -p linux” para recriar a initramfs ou uma atualização completa “pacman -Syu” ajuda
  • Se ainda não for bem sucedido, colha informações e procure no fórum do Arch Linux se o problema for conhecido. Se não comece uma nova thread na seção correta do fórum.
  • Por Kai_Sforza

    Hey, sou usuário do Arch e penso que isso mostra que o Arch foi bem feito. Apenas algumas coisas que eu gostaria de enfatizar e apontar:

    1) O AUR é para pacotes sem suporte. Se você está usando algo que instala coisas do AUR, ex. yaourt, esteja consciente. Quando você atualizar usando o yaout, você pode causar um monte de falhas no seu sistema. (Recomendo o cower, ele simplesmente baixa e verifica os updates, forçando-o ao menos você mesmo executar “makepkg”). O único wrapper do pacman que recomendo é o pacmatic, ele não faz nada com o AUR, ele simplesmente mostra as notícias para você.

    2) Usando os fóruns/IRC. O ponto principal que será dito a você, não importa o que você faça, é que você precisa ler. Conheço vários usuários que não se sentem confortáveis com isto, e ligeiramente reclamam disso. Enquanto concordo que pode ser irritante, se alguém educadamente diz-lhe para ler um artigo da wiki, recomendo fazê-lo. Nove em cada dez respostas estará lá. Com esta informação, você pode evitar que os usuários se irritem no canal do Arch através de uma prévia leitura. Pesquisando por seus problemas no google, e se você não encontrar nada, ENTÃO você pede ajuda. Você será muito bem vindo se nós não tivermos que pegar as coisas no google para você. Não que não faremos, é que existem muitas pessoas e não apenas você, se você vai num canal com mais de 1500 pessoas, você não vai querer duplicar o trabalho, em especial em dias movimentados.

    3) Downgrade de pacotes. Não o faça a menos que existam pacotes quebrados. Como blackout diz, upgrades parciais não são suportados, e realizar downgrade de um pacote aparenta ser pacotes parciais. Existem casos raros onde isto faz sentido, mas 99% das vezes, realizar downgrade é apenas para usar pacotes para resolver problemas de pacotes novos com problemas.

    4) Este não é um negócio ou qualquer coisa super importante, aprender a usar o systemd. Te ajudará a diagnosticar melhor os problemas dos serviços (ex. sshd, dhcpcd, netctl…). Novamente, não é uma crítica, mas te ajudará e irá sentir-se muito melhor. Também, sessões do usuário.

    Para aqueles que estão querendo iniciar no Arch e estão com medo do ambiente do #archlinux, existe um canal #archlinux-newbie que eu gostaria de sugerir uma visita sempre que você puder. Nós tentamos ser mais gentis as pessoas que são novas no Arch. (Eu vou por o nome de “kaictl” na rede freenode, se você quiser me pingar sobre algo).

    E, finalmente, obrigado pela leitura.

    (**) Não é pacsave, pacsave é na hora da remoção do pacote, o correto é pacnew (atualização)!

    Tradução: Leandro Inácio
    Revisão: Denis Falqueto / Fernando Alves

    Seguir

    Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

    Junte-se a 973 outros seguidores